quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

ESTUDO DE CASO CLÍNICO



Ao cursar enfermagem ou algum curso da área de saúde, percebe-se a importância do aluno praticar o Estudo de Caso de pacientes que foram encontrados ou irão encontrar futuramente em sua profissão. O objetivo desta prática é conheçer o paciente integralmente, e estudar as patologias encontradas neste para atingir o objetivo principal: conheçimento para o cuidar. Este estudo pode ser feito tanto em pacientes reais, quanto em pacientes "inventados". É sempre importante lembrar das éticas que envolvem esta prática, como manter o respeito e o sigilo do paciente em estudo.


Sendo assim, o Enfermagem Aqui irá trazer a você esta prática do Estudo de Caso Clínico, com pacientes que possuem diferentes patologias. O objetivo do site é trazer o conhecimento de uma forma mais prática e dinâmica para os estudantes e sempre alertar quanto ao cuidado da enfermagem para com esses pacientes.

ESTUDO DE CASO Nº 01


Paciente: AJMJ, masculino, 61 anos.

Diagnóstico: hérnia inguinal bilateral associado com hidrocele.,

Paciente encontra-se na clínica cirúrgica a espera de cirurgia para retirada de hérnia inguinal bilaterial e hidrocele. Este possui insuficiência cardíaca associado com miocardiopatia dilatada(compensada na clínica médica) e também DPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica).

Ao exame físico geral: paciente encontra-se consciente, orientado no tempo/espaço, acianótico, anictérico, pupilas isocóricas fotorreativas e com perfusão capilar mantida. Possui acesso periférico. No momento encontra-se sem queixas e mantém eliminações fisiológicas presentes. Paciente deambula normalmente e não possui feridas. Possui hérnia inguinal bilateral e hidrocele severa.


-ICC: A Insuficiência Cardíaca Congestiva (ICC) representa o conjunto de sinais e sintomas decorrentes do mau funcionamento do coração, quando este não está sendo capaz de bombear o sangue em direção aos tecidos e suprir a necessidade de oxigênio e nutrientes do organismo. Causa do AJMJ: miocardipatia dilatada.


-Miocardiopatia dilatada: A miocardite é a inflamação da parede muscular (miocárdio) das câmaras inferiores e maiores do coração (ventrículos). Esta doença é potencialmente grave e, muitas vezes, fatal (miocardite fulminante). As miocardites podem ter inúmeras causas: vírus, bactérias , medicamentos, doenças auto-imunes, etc... As miocardites podem ser reversíveis ou evoluírem para um quadro de miocardiopatia dilatada (leia adiante). Geralmente, as miocardites manifestam-se com sintomas de insuficiência cardíaca, com um início súbito. O termo miocardiopatia dilatada (MCD) indica um grupo de doenças cardíacas nas quais os ventrículos dilatam , sendo incapazes de bombear um volume de sangue suficiente para suprir as necessidades metabólicas do organismo , acarretando o quadro de insuficiência cardíaca. A causa identificável mais comum da miocardiopatia dilatada é a doença arterial coronariana. No Brasil e , em outros países da américa latina , o comprometimento cardíaco pela doença de Chagas. O problema também pode ser causado por drogas, como o álcool e a cocaína, e por medicamentos, como a doxirrubicina (usada em quimioterapias). Raramente, a gravidez (miocardiopatia peri-parto) ou doenças do tecido conjuntivo, como a artrite reumatóide, podem causar a miocardiopatia dilatada. Muitos casos de miocardiopatia dilatada não apresentam uma causa aparente , chamados de miocardiopatia dilatada idiopática. Em alguns casos, podem ter um caráter genético. Sinais e sintomas da ICC.

-DPOC: A doença pulmonar obstrutiva crônica é uma doença crônica dos pulmões que diminui a capacidade para a respiração. Quando usamos o termo DPOC de forma genérica, estamos nos referindo a todas as doenças pulmonares obstrutivas crônicas mais comuns: bronquite crônica, enfisema pulmonar, asma brônquica e bronquiectasias. Na DPOC há uma obstrução ao fluxo de ar. O DPOC se desenvolve após vários anos de tabagismo ou exposição à poeira (em torno de 30 anos), levando à danos em todas as vias respiratórias, incluindo os pulmões. Os sintomas típicos de DPOC são: tosse, produção de catarro e encurtamento da respiração.


-Hérnia inguinal bilateral: Uma hérnia inguinal é a presença de um abaulamento semelhante a um caroço que aparece perto da virilha. Este caroço aparece quando uma porção do intestino “escapa” por uma área de fraqueza na parede abdominal chamada de canal inguinal. O canal inguinal é uma passagem natural através da parede abdominal, perto da virilha, e (nos homens) serve como uma rota normal para os testículos descerem em direção ao escroto, antes do nascimento. Após o nascimento, este canal tende a se fechar, não permitindo a passagem do intestino por aí. Mas no caso da hérnia, esta passagem mantém-se aberta, deixando-o livre. As Hérnias Inguinais podem afetar um ou ambos os lados da virilha. Na vida adulta, uma hérnia inguinal pode aparecer depois de atividades que aumentam a pressão dentro do abdome incluindo o levantamento de peso, uma tosse persistente, ou durante a micção (urinar) ou defecação.


-Hidrocele: Hidrocele é a presença de líquido em quantidades anormais dentro do escroto e envolvendo o testículo. Pode ser unilateral ou bilateral. As hidroceles podem ser congênitas ou adquiridas. No feto, os testículos se situam no abdômen numa região chamada de retroperitônio. À medida que o feto cresce, os testículos migram para baixo em direção ao saco escrotal. Ao entrar no escroto, carregam camadas do peritônio (camada que reveste o abdômen), como se fosse um dedo de luva. Essa camada contém líquido (1 a 3 ml) que serve para lubrificar o testículo deixando-o móvel dentro do escroto. O trajeto percorrido pelo testículo desde o retroperitônio até o escroto fecha-se com o tempo. Caso isso não ocorra forma-se um acúmulo maior de líquido em torno do testículo proveniente da cavidade abdominal. Assim são formadas as hidroceles nos pacientes pediátricos, variando de volume conforme o esforço ou posição do paciente. Por esse canal de comunicação persistente entre abdômen e escroto podem também passar vísceras (intestino), formando-se, nesse caso, uma hérnia. Já no adulto, as hidroceles são produto do desequilíbrio existente entre a formação e a absorção do líquido naturalmente existente ao redor do testículo. Isso pode ocorrer secundário a processos inflamatórios (epididimite, orquite, tumores) ou traumatismos. Cerca de 5 a 10% dos tumores de testículo apresentam-se acompanhados de hidrocele.

Cuidados de Enfermagem: manter assepsia do paciente, trocar acesso periférico sempre que necessário, trocar curativo do acesso periférico frequentemente, auscultar paciente 2 vezes ao dia, verficar dados vitais 2 vezes ao dia, adiministrar medicamentos corretamente no horário certo.


PARE DE FUMAR - VIVA-SE E DEIXE-SE VIVER!







Durante o aleitamento, a criança recebe nicotina através do leite materno, podendo ocorrer intoxicação em função da nicotina (agitação, vômitos, diarréia e taquicardia), principalmente em mães fumantes de 20 ou mais cigarros por dia.

Em recém-nascidos, filhos de mães fumantes de 40 a 60 cigarros por dia, observou-se acidentes mais graves como palidez, cianose, taquicardia e crises de parada respiratória, logo após a mamada.

O que você ganha parando de fumar
A pessoa que fuma fica dependente da nicotina. Considerada uma droga bastante poderosa, a nicotina atua no sistema nervoso central como a cocaína, com uma diferença: chega ao cérebro em apenas 7 segundos - 2 a 4 segundos mais rápido que a cocaína. É normal, portanto, que, ao parar de fumar, os primeiros dias sem cigarros sejam os mais difíceis, porém as dificuldades serão menores a cada dia.

As estatísticas revelam que os fumantes comparados aos não fumantes apresentam um risco

10 vezes maior de adoecer de câncer de pulmão
5 vezes maior de sofrer infarto
5 vezes maior de sofrer de bronquite crônica e enfisema pulmonar
2 vezes maior de sofrer derrame cerebral

Se parar de fumar agora...

após 20 minutos sua pressão sangüínea e a pulsação voltam ao normal
após 2 horas não tem mais nicotina no seu sangue
após 8 horas o nível de oxigênio no sangue se normaliza
após 2 dias seu olfato já percebe melhor os cheiros e seu paladar já degusta a comida melhor
após 3 semanas a respiração fica mais fácil e a circulação melhora
após 5 A 10 anos o risco de sofrer infarto será igual ao de quem nunca fumou

Quanto mais cedo você PARAR DE FUMAR menor o risco de se dar mal. Quem NÃO fuma aproveita MAIS a vida!







VÍDEOS SOBRE INJEÇÕES

video

INJEÇÃO INTRADÉRMICA

SÉRIE: PATOLOGIAS


Síndrome de Cushing


A síndrome de Cushing é um conjunto de patologias caracterizada pela produção excessiva e continuada de glicocorticóides (hipercortisolismo) pelo córtex adrenal, ou ainda pela administração crônica de doses farmacológicas de glicocorticóides sintéticos (Cushing iatrogênico).

As manifestações clínicas principais do hipercortisolismo são: obesidade troncular, fácies arredondado característico (em "lua cheia"), pletora, giba dorsal, estrias vinhosas, hipertensão arterial, intolerância aos hidratos de carbono, fragilidade capilar, osteoporose, amenorréia, etc.
A lesão responsável pela excessiva secreção pelo córtex da adrenal pode residir na adrenal, na pituitária ou no hipotálamo, ou o aumento dos glicocorticóides pode ser causado por um tumor (produção de ACTH ectópico).

Visto que a modalidade terapêutica e o prognóstico diferem dependendo da localidade da causa, é importante que seja definido um diagnóstico especifico.
A adrenal de Cushing (adenoma ou carcinoma) responde por menos que 20 por cento dos casos, enquanto que a pituitária de Cushing (com ou sem tumor pituitário) responde por aproximadamente 70%, e a produção ectópica de ACTH por tumores é a causa em pouco menos que 15 % dos casos.

Embora muitos pacientes com tumores produzindo ACTH ectópico tenham elevados o ACTH e glicocorticóides, pode ocorrer a morte do paciente antes que os sinais e sintomas da síndrome tornem-se evidentes devido ao rápido crescimento destes tumores.


quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

INSCRIÇÕES CONCURSO DE AURORA JÁ INICIARAM!

A Prefeitura Municipal de Aurora, que tem a frente o Prefeito Adailton Macedo e o Vice Antonio Landim, lança o Edital de Nº 001/2010 de 14 de janeiro de 2010 que estabelece a realização de Concurso Público no Município de Aurora.

As inscrições estam abertas ao público desde o dia 25 de janeiro até o dia 12 de fevereiro, na Secretaria de Administração, situada a Avenida Antonio Ricardo, centro da cidade.











Veja o Edital Completo:

http://www.aurora.ce.gov.br/images/conteudo/file/Edital.pdf

SUS OFERECE DUAS NOVAS VACINAS PARA SEIS MILHÕES DE CRIANÇAS

Duas novas vacinas serão incluídas no calendário básico de vacinação disponível na rede pública de saúde: a pneumocócica 10-valente e a anti-meningococo C. A primeira será oferecida a partir de março em todo o território nacional e protege contra a bactéria pneumococo, causadora de meningites e pneumonias pneumocócicas, sinusite, inflamação no ouvido e bacteremia (presença de bactérias no sangue), entre outras doenças. A segunda será aplicada a partir de agosto e imuniza contra a doença meningocócica.


Nos primeiros 12 meses após a implementação, as novas vacinas serão aplicadas em crianças menores de dois anos de idade. A partir de 2011, elas farão parte do calendário básico de vacinação da criança específico para os menores de um ano. Depois de cinco anos do início dos novos programas de vacinação, em 2015, a previsão é sejam evitadas cerca de 45 mil internações por pneumonia por ano em todo o Brasil. Com isso, a média dessas internações por ano cairá de 54.427 para 9.185, uma redução de 83%.


“As inclusões das vacinas são um grande avanço para a saúde pública brasileira. Os imunizantes vão proteger a população contra doenças de grande e vão contribuir para a redução da mortalidade infantil e para a melhoria da qualidade de vida do brasileiro”, afirma o diretor de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) do Ministério, Eduardo Hage.


Doenças – Principal causa de meningite bacteriana no Brasil, a doença meningocócica pode se manifestar como uma inflamação nas membranas que revestem o cérebro (meningite) ou como uma infecção generalizada (meningococcemia), que pode levar rapidamente à morte. Entre 2000 e 2008, o número de casos da doença caiu de 4.276 para 2.648, uma redução de 38%. No mesmo período, o número de mortes por essa enfermidade caiu 47%, de 777 para 412. Essa redução pode ser atribuída à menor circulação do meningococo do sorogrupo B, uma vez que, entre 2001 e 2009, os 20 surtos de doença meningocócic a no país tiveram como responsável o meningococo C.


O pneumococo, por sua vez, é a segunda maior causa de meningites bacterianas (pneumocócicas) no Brasil. Entre 2000 e 2008, manteve-se a média anual de 1.250 casos de meningite pneumocócica e de 370 óbitos por ano. O pneumococo também é o principal agente causador de pneumonias em todas as faixas etárias. O número de internações no SUS por essa doença caiu de 950.162, em 2000, para 695.622, em 2008 – redução de 26,8%.


Investimento – Para a aquisição das duas vacinas em 2010, o Ministério da Saúde investirá R$ 552 milhões. Desse total, R$ 400 milhões serão destinados para 13 milhões de doses da vacina pneumocócica e R$ 152 milhões para 8 milhões de doses da meningocócica. As doses são suficientes para imunizar 6 milhões de crianças menores de dois anos de idade. O Ministério também vai comprar diretamente 13 milhões de seringas e agulhas, com investimento de R$ 1,4 milhão, para a aplicação da vacina pneumocócica.


Com o investimento, o Ministério alcança a meta do Programa Mais Saúde de introduzir duas novas imunizações no calendário básico, um ano antes da data prevista, 2011.


Transferência de Tecnologia – O secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, Reinaldo Guimarães, explica que as vacinas serão adquiridas diretamente de laboratórios nacionais. A pneumocócica será comprada do Laboratório Bio-Manguinhos da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), graças a um acordo de transferência de tecnologia assinado entre o Ministério e o laboratório inglês Glaxo Smith Kline (GSK) no ano passado.


Já um acordo de transferência de tecnologia firmado também em 2009 entre a Fundação Ezequiel Dias (Funed), o governo de Minas Gerais, e a companhia farmacêutica suíça Novartis permitirá a compra da vacina pneumocócica diretamente da Funed. “Isso demonstra a vontade do SUS de aprimorar as ferramentas de prevenção e tratamento a serviço da população. São vacinas modernas e é muito importante que os laboratórios nacionais dominem essa tecnologia”, avalia o secretário.


Além desses contratos de transferência de tecnologia, nos últimos cinco anos, o Brasil começou a produzir vacina contra a gripe sazonal, contra o rotavírus humano e a tríplice viral (contra sarampo, rubéola e caxumba). Essas três vacinas responderam por 28,6% da produção nacional em 2008.


Calendário Básico – Com a introdução das vacinas, o Calendário Básico de Vacinação do Programa Nacional de Imunização (PNI) do Ministério passará a ter 13 tipos de vacinas para proteger contra 19 doenças. Além disso, a oferta total do PNI, considerando as imunizações especiais, passa a ser de 28 tipos de vacinas (nacionais e importadas). O número é 30% maior que em 2002, quando eram oferecidos 18 tipos. O crescimento deve-se principalmente ao investimento do país para desenvolver novas vacinas e ao aumento da capacidade de produção nos últimos anos.


Para se ter ideia, o investimento brasileiro em pesquisas para o desenvolvimento e aprimoramento de vacinas aumentou mais de 1.216% em cinco anos. Em 2003, o governo federal investiu R$ 1,6 bilhão em estudos na área. Esse número saltou para R$ 21 bilhões em 2008. São recursos do Ministério da Saúde, com contrapartida de órgãos do governo de fomento à pesquisa – como o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), UNESCO e fundações estaduais de apoio à pesquisa.

Fonte: Agência Saúde

QUAL SERÁ O NOME DA NOSSA MASCOTE?


Participe da ENQUETE (se encontra ao lado e abaixo) para dar o nome da nossa MASCOTE.

Escolha entre uma das opções, ou mande sua sugestão pelo E-MAIL: gcursos@gmail.com

Aguardamos a sua participação!



Qual o nome da nossa MASCOTE?

FEMAGINHA

FEFÊ

ENFER-ANJA

ANJA FÊ












HINO da ENFERMAGEM



Para escutar:

http://www.marimar.com.br/medico/Hino_da_Enfermagem.mp3

AIDS NO CARNAVAL 2010. ESSE BLOCO JÁ ESTÁ NA RUA!

Durante o Carnaval de 2010, o Ministério da Saúde vai priorizar a campanha de prevenção à Aids no grupo de meninas de 13 a 19 anos. O motivo é o crescimento de casos entre as garotas dessa faixa etária nos últimos anos.


Segundo o último Boletim Epidemiológico da Aids e de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST), divulgado em novembro, foram registrados mais casos entre as garotas dessa idade em relação aos meninos desde 1998. Atualmente, a cada 8 meninos infectados existem 10 casos de meninas. Antes, a proporção eram 10 mulheres para cada grupo de 15 homens.


Segundo o diretor-adjunto do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais, Eduardo Barbosa, a maioria dos jovens busca o preservativo na primeira relação sexual. Mas quando o relacionamento fica estável, o uso da camisinha é deixado de lado. “Na medida que vão tendo confiança no companheiro abandonam o preservativo”, disse Barbosa, em entrevista à Agência Brasil.


Com veiculação nas emissoras de televisão e rádio, a campanha vai orientar os jovens sobre as formas de contágio da doença e os cuidados para a prevenção, além da distribuição de camisinhas nos sambódromos e blocos de rua. O Ministério da Saúde já encomendou 1,2 bilhão de preservativos para ações da pasta no decorrer dos próximos dois anos, conforme Barbosa.


Uma das políticas do ministério para o público de 13 a 24 anos de idade é o programa Saúde e Prevenção nas Escolas, em que o estudante recebe orientações sobre o contágio, sintomas, prevenção, tratamento e como viver com o vírus HIV. Conforme Barbosa, 50.214 escolas públicas e particulares já integram o programa. Em 10 mil, o aluno pega o preservativo no próprio colégio. A decisão de distribuir ou não é tomada pela comunidade escolar.


Segundo a representante da Rede Nacional de Adolescentes e Jovens Vivendo com HIV/Aids, em São Paulo, Micaela Cyrino, poucas escolas da capital paulista entraram no programa. Ela atribui a baixa adesão às diferenças sociais na metrópole e o preconceito da sociedade em falar de sexo com adolescentes. “As pessoas encaram como incentivo ao sexo e não como prevenção”, afirmou. A estimativa é que existam 630 mil pessoas infectadas com o vírus HIV no Brasil.


AIDS E O CARNAVAL 2010. ESSE BLOCO JÁ ESTÁ NA RUA! PREVINA-SE. USE CAMISINHA E NÃO ESQUEÇA: PRESERVATIVO NÃO É FANTASIA.

CONCURSO BNB OFERECE VAGA PARA TÉCNICO EM ENFERMAGEM

O Banco do Nordeste do Brasil (BNB) lançou na quarta-feira (13) extrato de edital do concurso público para cadastro de reserva para os cargos de analista bancário, analista técnico e especialista técnico. As chances são para nível médio e superior. O salário inicial para analista bancário é de R$ 1.431. Para os demais, os vencimentos variam de R$ 1.894,76 a R$ 2.476,91 durante o contrato de experiência e de R$ 3.759,88 a R$ R$ 7.029,75 após o período de experiência.


As oportunidades são para as funções de técnico agrícola, técnico em enfermagem, técnico em segurança do trabalho, analista de tecnologia da informação, assistente social, comunicador social, engenheiro agrônomo, médico do trabalho, arquiteto, engenheiro civil, engenheiro eletricista, engenheiro mecânico e advogado.


O edital completo no site http://concursos.acep.org.br/BNB2010


As inscrições devem ser feitas pelo site http://concursos.acep.org.br/BNB2010 das 10h de 26 de janeiro até as 23h59 de 9 de fevereiro. A taxa é de R$ 60 para analista bancário, de R$ 70 para analista técnico e de R$ 100 para especialista técnico.


Para os cargos de analista bancário e analista técnico as provas serão somente objetivas. Para o cargo de especialista técnico, as provas serão objetivas e discursivas. As provas devem acontecer no dia 28 de março.


As provas serão realizadas nas cidades de Aracaju (SE), Barreiras (BA), Brasília (DF), Campina Grande (PB), Caruaru (PE), Caxias (MA), Feira de Santana (BA), Floriano (PI), Fortaleza (CE), Garanhuns (PE), Imperatriz (MA), Irecê (BA), Itabuna (BA), João Pessoa (PB), Juazeiro(BA), Juazeiro do Norte (CE), Linhares (ES), Maceió (AL), Montes Claros (MG), Mossoró (RN), Natal (RN), Parnaíba (PI), Patos (PB), Petrolina (PE), Recife (PE), Salvador (BA), São Luís (MA), Sobral (CE), Teixeira de Freitas (BA), Teresina (PI), Teófilo Otoni (MG) e Vitória da Conquista (BA).

VACINA CONTRA GRIPE A: PRIORIDADE É DOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, anunciou nesta terça-feira(26) a estratégia de vacinação para o combate à gripe A (H1N1), também chamada de gripe suína. A campanha de vacinação vai começar em 8 março e vai até o dia 7 de maio.


O objetivo é vacinar 62 milhões de pessoas e priorizar os profissionais de saúde, índios, gestantes, jovens entre 20 e 29 anos, doentes crônicos e idosos com doenças crônicas. Para isso, serão disponibilizados 83 milhões de doses da vacina. A sobra de 21 milhões de doses já considera as perdas com o manuseio e reserva técnica para eventuais necessidades.


O Ministério anunciou também que estarão disponíveis 21,9 milhões de medicamentos antivirais que serão distribuídos em postos do Ministério e em farmácias populares, onde o governo bancará 90% do valor e o paciente, 10%. A venda, porém, só será feita mediante a apresentação de receita médica, com validade de cinco dias, que ficará retida.


As etapas de vacinação serão as seguintes: profissionais de saúde e indígenas, de 8 a 19 de março; gestantes, a partir de 22 de março até 7 de maio; doentes crônicos e crianças de seis meses a dois anos, de 22 de março a 2 de abril; população entre 20 e 29 anos, de 5 de abril até 23 de abril; e idosos com doenças crônicas de 24 de abril a 7 de maio.


Fonte: Agência Estado

TÉCNICO DE ENFERMAGEM – INSCRIÇÃO DEFINITIVA




CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DO CEARÁ


DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA INSCRIÇÃO NO COREN-CE
(LEVAR OS DOCUMENTOS ORIGINAIS)

TÉCNICO DE ENFERMAGEM – INSCRIÇÃO DEFINITIVA


1. CERTIFICADO/DIPLOMA ORIGINAL COM REGISTRO NA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO

2. HISTÓRICO ESCOLAR, (CONTENDO INCLUSIVE A CARGA HORÁRIA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO)

3. PERFIL PROFISSIONAL

4. IDENTIDADE (RG)

5. TÍTULO DE ELEITOR E COMPROVANTE DA ÚLTIMA ELEIÇÃO

6. CIC (CPF)

7. RESERVISTA(PARA O SEXO MASCULINO)

8. CERTIDÃO DE CASAMENTO

9. COMPROVANTE DE RESIDÊNCIA COM CEP.

obs.: Caso esteja em outro nome, apresentar declaração do titular do comprovante de que o requerente reside naquele endereço e juntar cópia do RG do signatário.

Obs.: em caso de sobrenome ou diferente RG ou documento escolar, o profissional deve apresentar documento comprobatório da alteração de nome.

10. 01 FOTOS 3x4 DE FUNDO BRANCO

11. TAXA

Observações complementares: O original do diploma ou certificado ficará retido no Conselho até a conclusão do processo.

Sua inscrição definitiva emitida no COREN-Ce deverá ser mantida enquanto o profissional tiver seu domicílio profissional no Estado do Ceará. Em caso de mudança para outro Estado, deverá dirigir-se ao COREN local e solicitar a transferência.

CURIOSIDADES e JURAMENTO


CURIOSIDADES

Simbologia Aplicada à Enfermagem

Lâmpada: caminho, ambiente;

Cobra: magia, alquimia;
Cobra + Cruz: ciência;
Seringa: técnica;

Cor verde: paz, tranqüilidade, cura, saúde;
Pedra símbolo da Enfermagem: Esmeralda;
Cor que representa a Enfermagem: Verde esmeralda.



JURAMENTO

“Solenemente, na presença de Deus e desta assembléia, juro: Dedicar minha vida profissional a serviço da humanidade, respeitando a dignidade e os direitos da pessoa humana, exercendo a Enfermagem com consciência e fidelidade; guardar os segredos que me forem confiados; respeitar o ser humano desde a concepção até depois da morte; não praticar atos que coloquem em risco a integridade física ou psíquica do ser humano; atuar junto à equipe de saúde para o alcance da melhoria do nível de vida da população; manter elevados os ideais de minha profissão, obedecendo os preceitos da ética, da legalidade e da mora, honrando seu prestígio e suas tradições”.

SÉRIE - DOENÇAS BIZARRAS (3)

SÍNDROME DO SOTAQUE ESTRANGEIRO

Após sofrer uma pancada ou qualquer outro tipo de lesão no cérebro, as vítimas desse distúrbio passam a falar com sotaque francês... ou italiano... ou espanhol. A língua varia, mas, na maioria dos casos, as vítimas desconhecem o novo idioma. Segundo cientistas, a pronúncia não é efetivamente estrangeira, só dá a impressão disso. Pesquisadores da Universidade de Oxford, na Inglaterra, acreditam que o sintoma é causado por um trauma em áreas do cérebro responsáveis pela linguagem, provocando mudanças na entonação, na pronúncia e em outras características da fala. Um caso bem recente da síndrome do sotaque rolou com a britânica Lynda Walker, no mês passado. Após um infarto, Lynda acordou falando com sotaque jamaicano.

Cornelia de Lange

A Bernard Soulier é uma doença hereditária, autosómica recessiva. Isto significa que o pai e a mãe possuem um defeito que não tem expressão, mas cuja combinação faz com que o filho tenha a doença.

Este fato contribui para que uma plaqueta com déficit de um receptor na superfície que não funcione corretamente. As plaquetas sanguíneas são formadas a partir de células da medula óssea (os megacariócitos) e desempenham um papel muito importante na coagulação sanguínea. Quando, por exemplo, ocorre o corte de um vaso sanguíneo, o sangue sai para o exterior e a coagulação ocorre num espaço de três a cinco minutos.

As plaquetas dos doentes com Bernard Soulier não têm um aspecto normal. São plaquetas gigantes, que aparentemente se podem confundir com outro tipo de células, mas possuem certas características laboratoriais que permitem o diagnóstico.

Quando a célula não funciona bem, há situações hemorrágicas, mais ou menos graves. Estas, manifestam-se normalmente nos primeiros anos de vida, com hemorragias exuberantes quando rebentam os dentes ou, no caso das mulheres, no primeiro período menstrual. Nos homens manifesta-se normalmente na primeira fratura, na primeira intervenção cirúrgica ou ferida mais profunda.

A doença foi descrita em 1948 por Bernard e Soulier, depois de observarem um jovem com uma grave e prolongada hemorragia, provocada pela diminuição do número de plaquetas no sangue (trombocitopénia). As plaquetas eram de um tamanho exagerado.

A prevalência desta doença rara é difícil de calcular, mas é provável que afete um doente num milhão.


Epidermólise Bolhosa

É uma rara doença genética não contagiosa que provoca bolhas por todo o corpo.

Segundo estudos realizados, a doença pode ser "Simples" ou "Distrófica". No primeiro caso, ela é passada de uma geração para outra, onde somente um dos pais é o transmissor dominante. No segundo, quando o casal possui o gene da doença, a chance de se ter um filho com esta patologia aumenta. Por isso, é muito importante o acompanhamento pré-natal o quanto antes.

Nos casos mais simples, a doença costuma se manifestar somente na adolescência. Nos mais graves, logo depois do nascimento, o bebê começa a mostrar os primeiros sintomas.

A criança portadora da Epidermólise Bolhosa começa a apresentar sinais de infecção na pele com formações de bolhas pelo corpo. Surgem bolhas na boca, próximo aos olhos e o manuseio com a criança, deve ser muito delicado, para evitar o surgimento de novas feridas. Tanto a ingestão de alimentos, quanto a evacuação são dolorosos, devido aos ferimentos existentes, sendo necessária a utilização de antibióticos e laxantes receitados com muito critério.

As roupas são pouco utilizadas durante o tratamento, porém quando necessárias, devem ser largas, sem etiquetas, com tecidos de algodão, pois qualquer atrito pode ferir ainda mais a pele.

Tudo machuca. Escovas de dentes podem ferir a gengiva e a limpeza dos dentes deve ser feita com o auxílio de hastes flexíveis com cremes dentais neutros (sem ardor).

Os dedos das mãos e dos pés, devido as fissuras das feridas, com o tempo, podem se grudar, as unhas se desprendem, sendo necessário cirurgia reparadora. A dor e a coceira poderão ser diminuídas com a ingestão de medicamentos.

Dentro das possibilidades, a criança poderá estudar, pois não terá seu desenvolvimento intelectual afetado. Entre as limitações estão certos tipos de brincadeiras e atividades esportivas, pois qualquer atrito pode provocar os ferimentos devido à alta fragilidade cutânea.


Ictiose do tipo Harlequin


A Ictiose do tipo Harlequin (Ichthyosis Fetalis; Harlequin Fetus) é um raro distúrbio genético da pele, a mais severa forma de ictiose congénita. A sua característica principal é o engrossamento da camada de queratina na pele fetal. O recém-nascido é coberto por placas de uma pele grossa que racha e se parte. As finas placas podem esticar, repuxar a pele do rosto e distorcer, assim, as características faciais, bem como restringir a capacidade de respiração e alimentação. Crianças com Harlequin precisam ser dirigidas ao tratamento neonatal intensivo imediatamente. Devido à falta de elasticidade da pele, visto que onde deveria haver a pele normal há massivas escamas que lembram a forma de diamantes, a principal função dela, que seria a de proteger, é defasada. Por isso, a partir do momento em que a pele racha onde deveria esticar, é de fácil acontecimento a contracção de infecções letais no portador do distúrbio a partir da penetração de bactérias e outros agentes contaminantes através das fissuras.



Neurofibromatose

A Neurofibromatose tipo I (NF-1), também conhecida como síndrome de von Recklinghausen compreende, juntamente com a neurofibromatose tipo II, a esclerose tuberosa, a síndrome de Sturge-Weber e a síndrome de von Hippel-Lindau, o conjunto de doenças conhecidas como facomatoses (ou síndromes neurocutâneos). Todas são caracterizadas por lesões neurológicas e dermatológicas. Este agrupamento é realmente um artefato do tempo em que a medicina ainda não dispunha de informação de base genética para a compreensão das doenças em causa. O seu estudo será feito com base na componente genética.


******************** Quem tiver contribuições a fazer para aumentar o nosso acervo, mandar


E-MAIL: gdcursos@gmail.com


Ficaremos muito agradecidos! ****************

ARTIGOS RELACIONADOS